Notícias sobre Valongo do Vouga
Sábado, 17 de Julho de 2010
1º Aniversário da elevação de Valongo do Vouga a Vila

O 1º Aniversário da elevação de Valongo do Vouga a Vila foi comemorado com o lançamento do livro de António Martins Rachinhas - A Vila de Valongo do Vouga.

 

 

 

Dando início à cerimónia, o Presidente da Junta de Freguesia de Valongo do Vouga, Carlos Alberto Pereira, explicou que o programa da comemoração do 1º aniversário da elevação de Valongo do Vouga a Vila foi alterado devido trágico acidente de viação que ocorreu com os jovens Valonguenses,  Pedro Filipe Ferreira Santos  e  João Filipe Oliveira Silva. Assim o primeiro aniversário da elevação da Freguesia a Vila cingiu-se ao lançamento da obra do Sr. António Rachinhas.

 

Explicou que o livro foi totalmente elaborado pelo Sr. António Rachinhas e a Junta de Freguesia de Valongo do Vouga apenas se colocou à disposição para o que fosse necessário, assim a iniciativa e trabalho foi do Sr. António Rachinhas, a JFVV arranjou patrocínios. Prosseguindo, explicou que o Sr. António Rachinhas já se envolveu noutras iniciativas como a criação da Escola C+S eu e a Junta de Freguesia agradeceu estas iniciativas.

 

Na posse da palavra, António Martins Rachinhas agradeceu a presença a todas a pessoas e entidades e explicou que Hermínio Loureiro estaria atrasado mas que haveria a possibilidade de ainda poder passar por Valongo do Vouga. António Rachinhas enalteceu tudo que Hermínio Loureiro fez para a elevação de Valongo do Vouga a Vila, prosseguindo, explicou que o Dr. Delfim Bismark, que o auxiliou e assinou a apresentação, não poderia estar presente porque por coincidência estava a lançar uma obra de sua autoria em Avanca. António Rachinhas explicou que procurou as entidades de maior relevo para Valongo do Vouga serem patrocinadores do livro, assim agradeceu à Câmara Municipal de Águeda, Junta de Freguesia de Valongo do Vouga, Casa do Povo de Valongo do Vouga, Fundação Nossa Senhora da Conceição de Valongo do Vouga e Paróquia de S. Pedro de Valongo do Vouga e à empresa Lanidor SA.

 

António Martins Rachinhas explicou que faria aos presentes uma pequena apresentação, uma em torno da resenha histórica que elaborou para o 1º capítulo do livro e outra parte sobre a comemoração do 1º aniversário da elevação de Valongo do Vouga a Vila e o lançamento do livro. Após breves alusões sobre os primórdios da história de Valongo do Vouga, António Rachinhas deixou o repto para que à semelhança do que um pouco por todo o país se faz, criar o dia da Vila de Valongo do Vouga que poderia ser comemorado a 12 ou 20 de Julho.

 

Explicou que a iniciativa de elevar Valongo do Vouga a Vila, permitiu “colocar no mapa de Portugal Valongo do Vouga” ou seja, dar maior relevo e projecção citando o caso recente de um artigo sobre a região que um semanário elaborou e que seleccionou apenas as vilas para dar destaque ao trabalho.

 

Sobre a área abrangida explicou que a Vila não se cingia apenas a uma povoação mas sim a toda a área da Freguesia de Valongo do Vouga. Realçou o facto de estarem a nascer na Vila infra estruturas importantes como a Creche Sintz Baptista e o lar da Fundação Nossa Senhora da Conceição de Valongo do Vouga, mas alertou que falta ainda muita coisa, e citou as condições do posto médico em Valongo que “seria degradante” e que obrigava a que os utentes tivessem de deslocar-se a Macinhata e ao centro de saúde de Águeda.

 

Referiu “não sou contra o que os outros têm, mas sim contra o que não temos”, Valongo do Vouga aparece em último lugar, teremos que alterar o nome para “BALONGO” para poder aparecer nos lugares cimeiros. Prosseguiu lembrado que fazia falta um novo Posto da GNR, “há insegurança e não há condições para que a nobre missão dos efectivos da GNR possa ter condições”.  Apelando para que as instâncias a contento da população, promovessem solução para estas situações permitido que Valongo do Vouga seja uma “verdadeira Vila”. Prosseguindo sobre a forma como construiu o livro, explicou que se cingiu aos factos históricos, ilustrando com algumas fotos e documentos de todo o processo que levou à elevação de Valongo do Vouga a Vila. Afirmando que havia poucos livros sobre a sua terra, mas que houve e havia escritores de muito valor, como Conselheiro Rodrigues Bastos, Inspector Arménio Gomes dos Santos, José Bastos Xavier, Homem de Melo, Amílcar Morais, Júlia Magalhães, tendo sido criado obras de romance poesia e música. Mas sobre Valongo citou o exemplo dos títulos “ A escola C+S”, por si compilado, “as Meninas Mascarenhas de Dr. José Joaquim da Silva Pinho ” e “Valle longum” de António Simões Estima e sem obras publicadas mas com vários textos nos arquivos de Aveiro citou o grande benemérito Souza Baptista. Prosseguindo laçou o repto para que nas 3 bibliotecas existentes, EB 2,3 CPVV e JFVV, disponibilizassem livros dos autores Locais.

 

Estiveram presentes à cerimónia constituindo a mesa de honra, o Engº Celestino de Almeida, presidente da Assembleia Municipal, Elsa Corga do pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Águeda, o Dr. Horácio Marçal , presidente da ANATA, o Presidente da Câmara Municipal, Dr. Gil Nadais, que encerrou a sessão, justificou no seu discurso que “Somos de Águeda” concordou que as condições do posto médico tem que ser melhoradas, respondendo assim às aspirações expressas por António Rachinhas . A D. Júlia Magalhães, escritora e poetisa popular da freguesia,  na oportunidade declamou um verso de sua autoria escrito para o momento.

 

 “Quebrando o protocolo”, António Ferreira, antigo amigo de António Rachinhas que veio propositadamente assistir a este evento, irrompeu da plateia, tecendo palavras de elogio ao amigo destacando que “era um rapaz honesto, íntegro como é raro ver-se”. Foi oferecido a cada família presente, um exemplar do livro que o autor autografou e no final a Junta de Freguesia de Valongo do Vouga ofereceu um beberete aos presentes.

 

Resta frisar que para além dos ilustres membros da mesa de honra estiveram presentes diversas pessoas das entidades patrocinadoras do livro, familiares do autor e demais população que encheu o salão nobre da JFVV numa cerimónia muito aplaudida. As netas do autor ofereceram um bonito ramo num momento de afecto muito apreciado pelos presentes.

 



publicado por Filipe Vidal às 23:22
link do post | comentar | favorito

mais informações


pesquisar
 
arquivos
posts recentes

Governo decreta três dias...

Convite para inauguração ...

Autárquicas 2017

Apanhados - Eleições

Apanhados - Casa Cassetes

Apanhados - Rua Visconde ...

Acerca do Debate sobre Fr...

Procura-se participação!

País Governo decreta três...

Ana Maria Xavier

tags

todas as tags

links

contador gratis
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


subscrever feeds